quarta-feira, 6 de novembro de 2013

ALCOCHETE

Cantarei do meu terraço
Enquanto eu voz tiver.
Ao céu subirá meu braço
Se alento Deus me der.

Meu coração desfraldo
Feito pano de bandeira.
Soará meu canto alto,
Ouvirá a praça inteira.

Meu berço, terra menina,
Eu te vejo como amante,
Alcochete sempre digna,
Renovada a cada instante.

Autor: João Marafuga

Sem comentários:

Enviar um comentário